A RecordTV está prestes a lançar sua nova novela, Gênesis, inspirada pelo relato do primeiro livro bíblico. Em uma reportagem sobre a importância do registro do Antigo Testamento, a emissora ouviu especialistas que encontraram, na ciência, indícios que podem comprovar o processo de criação do universo.

Os pesquisadores Rodrigo Silva, arqueólogo e teólogo; Adauto Lourenço, físico; e Marcos Costa, estudioso do criacionismo a partir das descobertas científicas; foram entrevistados pela reportagem veiculada no programa Hoje em Dia.

Costa, que é presidente da Sociedade Criacionista Brasileira (SCB), fundada há 50 anos, dedica-se a difundir o conceito de que a vida e o universo são frutos da ação direta e planejada de Deus, e não obra do acaso, como supõe o evolucionismo.

“Uma das evidências mais importantes da evolução é o registro fóssil. Se eu olho na base do registro fóssil, por exemplo, no caso dos invertebrados marinhos, eles surgiram – praticamente todos – com suas características próprias, com planos corporais distintos, e você não enxerga algum tipo de graduação de um para o outro, como se um tivesse vindo do outro, e você teria formas intermediárias entre um e outro”, declarou, contextualizando sua contestação à teoria da evolução.

“Eles aparecem cada um com sua característica. Nós podemos observar isso também no caso das aves, no caso das plantas superiores, com flores, podemos observar isso nos mamíferos. Isso não sou eu que estou falando, os próprios paleontólogos reconhecem essas lacunas no registro fóssil, onde falta o gradualismo”, acrescentou Costa.

O físico brasileiro Adauto Lourenço, que vive nos Estados Unidos, afirmou que os registros bíblicos oferecem, com sua linguagem própria, uma grande aula de ciência: “Gênesis, capítulo um, verso dois, diz o seguinte: ‘o Espírito de Deus pairava sobre as águas’. Isso significa que logo no início do universo haviam moléculas de água. Isso foi descoberto em 2012 em corpos celestes, [com] distâncias de mais de 13 bilhões de anos-luz daqui, já haviam moléculas de água. Tecnicamente, não havia tempo suficiente para que essas moléculas se formassem”, ilustrou.

“A ciência não sabe explicar como essas moléculas de água já estavam presentes no início do universo. Só sabem dizer que elas estavam lá. Agora, isso é exatamente o que a Bíblia nos afirma”, reiterou.

Complexidade

Lourenço, que já se dedicou ao evolucionismo, contou que em determinado momento de sua jornada acadêmica, constatou que haviam suposições muito vagas e contrárias às evidências observáveis: “Perceba que, desde o Ensino Médio, fui ensinado apenas [sobre] a evolução. Então, para mim, era algo muito natural. ‘A ciência conhece isso, é algo que está bem estabelecido’”.

“O meu castelinho de areia, nesse sentido, começou a ruir quando eu estive na Alemanha fazendo pesquisa no Max Planck Institute, e aquilo que eu achava que era ciência sólida, na verdade, não era. Eram mais suposições, ideias”, recapitulou, mencionando o ano de 1992 como um marco em sua mudança de percepção sobre o criacionismo.

Rodrigo Silva, que é bastante conhecido por suas entrevistas a programas talk show e também por participação em congressos evangélicos, atuou como consultor teológico na produção da novela Gênesis.

Ele falou sobre suas descobertas nos anos de dedicação aos estudos sobre o tema: “A vida não surge de maneira espontânea. Em outras palavras, o dia em que provarem que o avião, com toda sua complexidade, pode ter surgido pelo acaso, eu começaria a trabalhar com a hipótese de que as aves, também, podem ter surgido em um Criador”.

A RecordTV anunciou que a novela Gênesis é sua maior produção em teledramaturgia e estreará na próxima terça-feira, 19 de janeiro, às 21h00.

Assine o Canal





Gospel Mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here