O município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, permanece em estágio de atenção por causa das fortes chuvas que atingiram algumas de suas regiões da cidade na tarde de ontem (10). Mais chuvas estão previstas para esta segunda-feira (11), e a preocupação é com o solo encharcado.

O superintendente da Defesa Civil da cidade, André Xavier, disse à Agência Brasil que, em 12 horas, foram registrados 151 milímetros (mm) de chuva, volume considerado muito elevado. Além disso, havia alta na tábua de maré, que deve permanecer neste início de tarde. A combinação dificultou o escoamento da água e provocou alagamentos. A tábua de maré e o volume de chuva muito grande ontem, em 12 horas, provocaram vários pontos de alagamentos, afirmou.

Segundo Xavier, até a manhã de hoje, foram anotadas três ocorrências. Duas foram decorrentes de deslizamentos sem vítimas, que atingiram parcialmente duas casas, nas ruas Sergipe e Ceará, em Santa Cruz da Serra, no terceiro distrito do município. O terceiro atendimento foi para a queda de uma árvore, que impediu o acesso à via de entrada do bairro Santo Antônio, em Xerém, no quarto distrito. Depois de ações da Defesa Civil e do Grupamento de Operações com Produtos Perigosos do Corpo de Bombeiros de Campos Elísios, a via foi liberada. Não houve registro de vítimas.

“Cada casa teve uma parede derrubada no deslizamento. A Defesa Civil avalia, com a equipe de engenharia, para ver se a estrutura das residências foi abalada. Ainda não posso informar se tem risco de novo deslizamento. A Defesa Civil e a Secretaria de Obras estão lá apoiando as famílias para limpar a área toda”, informou Xavier.

De acordo com Xavier, ontem foram acionadas 17 sirenes em 13 localidades para chamar a atenção dos moradores para os riscos diante da chuva forte. Ele disse que a população foi orientada a procurar um local seguro e solicitar atendimento pelos telefones 193, do Corpo de Bombeiros, e 199 e 08000-230199, da Defesa Civil.

Magé

Em Magé, também na Baixada Fluminense, a chuva forte que começou a cair ontem à noite deixou muitas ruas alagadas. A água entrou em casas, e os moradores não puderam se deslocar.

Hoje está sendo feita a limpeza das vias, mas também há previsão de mais chuva no município.

Região Serrana

Nesta segunda-feira, quando se completam dez anos do início da tragédia provocada pelas chuvas que causaram mortes nos municípios de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis, o governador em exercício, Cláudio Castro, está na região serrana para encontros com representantes de associações de moradores e síndicos do Conjunto Habitacional Fazenda Ermitage, construído pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, para abrigar vítimas das chuvas de 2011, em Teresópolis.

Castro faz também o anúncio do Programa Limpa Rio, além de participar do lançamento da pedra fundamental do monumento em homenagem às famílias das vítimas da tragédia no município. À tarde, está previsto um fórum com prefeitos, secretários estaduais e municipais.

Em Teresópolis, o Limpa Rio, que é um programa emergencial, é realizado de forma permanente para reduzir os riscos de problemas em consequência de fortes chuvas. A intenção é retirar cerca de 34 mil metros cúbicos de sedimentos do Córrego Dantas e dar a destinação ambiental adequada. A expectativa é aplicar R$ 500 mil nos projetos.

No domingo (10), Castro esteve em Nova Friburgo, onde o governo estadual investirá cerca de R$ 220 milhões na recuperação ambiental do município, com serviços de urbanização de margemde rios, desassoreamento e canalização. O governador em exercício destacou a importância da parceria das prefeituras na conscientização da população para evitar a poluição dos rios. O Limpa Rio faz parte do Plano de Contingência para as Chuvas de Verão, preparado pelo estado.

Também ontem, Cláudio Castro participou de homenagem aos trabalhadores e voluntários que participaram do resgate a vítimas e auxiliaram a população na tragédia de 2011.

O governador em exercício visitou obras de encostas no Jardim Califórnia. Lá, 20 pessoas morreram na tragédia. A previsão é que as obras de contenção sejam concluídas até o fim deste ano. O custo estimado é de R$ 4,4 milhões.

Petrópolis

Amanhã (12), no terceiro dia de agenda na região serrana, o governador em exercício estará em Petrópolis, onde participará de uma cerimônia em memória das vítimas das chuvas de 2011.

Famílias de agricultores da cidade, que integram o Programa Especial de Fomento Agropecuário e Tecnológico (Agrofundo), vão receber cheques no total de R$ 1 milhão. Para estimular o desenvolvimento econômico da região, o governador vai se encontrar com empresários locais. Ele visitará também o Conjunto Habitacional Granja Disco, construído para atender às vítimas da tragédia, onde fará o lançamento da Estação de Tratamento de Esgoto, reservatório de água e acesso viário ao condomínio.

O Plano de Contingência para as Chuvas de Verão 2020/2021, lançado em dezembro, foi elaborado para dar resposta rápida e integrada a emergências causadas por chuvas intensas no estado do Rio. Desde 2011, foram aplicados mais de R$ 1 bilhão em infraestrutura e obras para a construção de em unidades habitacionais e contenção de encostas e drenagem. Pelos números do governo estadual, foram entregues 4.219 imóveis nos municípios mais atingidos pelas chuvas.



Fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here